Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Imagem

Para ver os gnomos

Subtítulo: 
Close reading do romance “O beijo de Esaú” por Meir Shalev
Autor(a): 
Naama Silverman Forner
Área: 
Estudos Judaicos e Árabes
Ano: 
2012
Resumo / Abstract / Acta / Resumé / Riassunto
Resumo: 

O objetivo deste trabalho é sugerir uma análise detalhada do romance Essav (Esaú) pelo autor israelense Meir Shalev.

O romance foi publicado em 1991, e é essencialmente uma espécie de saga, que transmite a história de algumas gerações de uma família judia, desde os primeiros dias da colonização sionista na terra de Israel.

Meir Shalev começou a escrever no final dos anos oitenta e pertence à geração pós-modernista. Sua escrita mostra influências das características de seu tempo. Mesmo assim, ainda podemos detectar em seu trabalho tendências modernistas que estão sendo manifestadas na busca de encontrar um sentido para a vida e na tentativa de representar sua complexidade.

A metodologia da análise detalhada do romance se baseia em várias fontes teóricas: a primeira é “Close Reading”, um termo cunhado por Richards, um dos líderes da escola nova crítica. O procedimento desta leitura é focar atentamente nas palavras escritas, na 

tentativa de descobrir e descrever todos os efeitos de suas relações linguísticas. 

Outra fonte metodológica é o ensaio famoso de Roland Barthes e sua afirmação de que o autor está morto. A morte do autor permite o nascimento do leitor que pode assumir novas autoridades para com o texto na frente dele.

O "dialogismo" de Bakhtin fornece uma outra base teórica importante. Segundo esta teoria, qualquer expressão verbal provoca relações intertextuais com muitos outros discursos. Desde o romance Essav é rico em alusões e citações da Bíblia e da literatura ocidental, a intertextualidade é igualmente uma ferramenta interpretativa importante.

A análise do romance começa com uma tentativa de descobrir os princípios que organizam a sua estrutura, o que pode parecer uma espécie de colagem ou uma colcha, feita de diferentes ítens que estão ligados sem qualquer orientação distinta.

O romance apresenta um conceito de que os acontecimentos históricos são, na verdade, ciclos repetitivos. Uma tentativa de compreender a natureza do tempo é outro tema embutido nele.

O romance também trata de questões humanas e as relações entre o homem, a terra e a natureza, elementos que recebem teor mitológico no romance. Estes temas estão também ligados à questão da ideologia sionista e seu impacto sobre a estratificação social das primeiras gerações de assentamento pioneiro.

Outros temas derivam da análise dos fundamentos bíblicos no romance, especialmente as histórias sobre o relacionamento e o destino dos gêmeos Jacó e Esaú.

Temas centrais adicionais, típicos na poética de Meir Shalev, são aqueles de realização e perda e de  relação entre a ficção e a realidade. Este ultimo tema é construído pelo uso massivo de citações e alusões à literatura mundial e por um estilo de narrativa de um trovador. Este estilo rompe a ilusão de realidade, salientando o ato de narrar em si só.

 

 

Abstract: 

The purpose of this work is to suggest a detailed analysis of the novel Esav (Esau) by the Israeli author Meir Shalev.

The novel was published in 1991, and is essentially, a type of saga, which conveys the story of four generations of Jewish family starting from the first days of Zionist settlements in the land of Israel.

Meir Shalev, who started writing in the late eighties, belongs to the postmodernist generation, and his writing shows influences of the tendencies of his time. Even so, we can still detect in his work, clear modernist trends, which are being manifested in a search for meaning and in portraying the complexity of life.

The methodology of the detailed analysis of the novel relies on several theoretical sources: the first is 'close reading’, a term coined by Richards, one of the leaders of the new criticism school. The procedure of close reading focuses on the words on the page, in an attempt to discover and describe all the effects of their linguistic relations. Another methodological source is the famous essay of Roland Barthes and his assertion that the author is dead; the death of the author allows the birth of the reader, who can assume new authorities towards the text in front of him. 

Bakhtin’s ‘Dialogism’ provides another important theoretical basis. According to this theory, any verbal utterance provokes intertextual relations with many other utterances. Since the novel ‘Esav’ is rich with allusions and quotations from the Bible and Western literature, intertextuality is also an important interpretative tool.

The analysis of the novel begins with an attempt to uncover the principles that organize its structure, which might appear to be a kind of collage or a quilt, made of different items that are attached together, without any distinct guideline. 

The novel presents a concept that historical events are actually repeating cycles. An attempt to understand the nature of time is another theme embedded in it. 

The novel also deals with human relationships and man’s attitude to earth and nature, elements that receive a mythological design in the novel. These themes are also connected to the question of Zionist ideology and its impact on the social stratification of the early generations of pioneering settlement. 

More themes derive from the analysis of the role of the biblical infrastructure of the novel, especially the stories about the relationship and the fate of the twins Jacob and Esau. 

Other central themes, typical of Meir Shalev’s poetics, are those of fulfillment and loss, and the relationship between fiction and reality. 

The last theme is established by a massive use of quotations and allusions to world-literature and by a narrative style of a troubadour. This style breaks the illusion of reality and thus, emphasizes the act of telling in itself. 

 

AnexoTamanho
Para_ver_os_gnomos.pdf1.41 MB