Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Imagem

Uma análise semântica para verbos aspectuais em português brasileiro

Autor(a): 
Roberlei Alves Bertucci
Área: 
Linguística
Ano: 
2012
Resumo / Abstract / Acta / Resumé / Riassunto
Resumo: 

Esta tese investiga a contribuição semântica dos verbos aspectuais acabar, começar, continuar, deixar, parar, passar, voltar e terminar em português brasileiro. O objetivo geral é contribuir para a análise sobre aspecto e sobre verbos aspectuais em PB e nas línguas naturais em geral, utilizando a Semântica Formal como modelo de análise. Este trabalho defende que os verbos aspectuais são modificadores de eventualidades e por isso contribuem para a expressão do aspecto lexical (Aktionsart), seguindo trabalhos anteriores, como os de Oliveira et al. (2001) e de Laca (2002; 2004; 2005). Ele assume que os verbos aqui estudados se comportam de forma diferente dos verbos de aspecto gramatical como estar e ir, tendo inclusive uma posição diferente na estrutura sintática. Como os verbos aspectuais se relacionam com o aspecto lexical, este trabalho também investiga as propriedades do aspecto lexical presentes no predicado selecionado por um verbo aspectual. Para a seleção dos verbos aspectuais, as propriedades relevantes se encontram no nível do sintagma verbal (VP) e são dadas composicionalmente. Por isso, constituintes como o objeto direto podem alterá-las, permitindo (ou restringindo) a seleção do VP em questão por parte do verbo aspectual. A tese aqui defendida é a de que cada verbo aspectual seleciona seus complementos a partir de propriedades específicas presentes no VP e que estão ligadas à semântica do verbo aspectual em questão. Dessa forma, esta pesquisa defende que as restrições de seleção de cada verbo aspectual podem ser acessadas na entrada lexical do verbo aspectual, sendo possível explicar a seleção de complementos feita por esses verbos. Além disso, defendemos a tese de que a entrada lexical pode apresentar a diferença entre verbos como começar e passar, nas perífrases começar a+infinitivo e passar a +infinitivo, por exemplo. 

Abstract: 

This thesis investigates the semantic contribution of the following aspectual verbs: começar ‘begin’, continuar ‘continue’, deixar ‘quit’, parar ‘stop’, passar ‘pass’, voltar ‘resume’, and acabar/terminar ‘finish’, in Brazilian Portuguese (BrP). The main goal is to contribute to the discussion about aspect and aspectual verbs in BrP and in natural languages in general, within a Formal Semantics approach. This work treats aspectual verbs as eventuality modifiers, and, consequently, it defends that they contribute to express lexical aspect (Aktionsart) – or situation aspect (Smith 1997) – in accordance with previous works such as Oliveira et al. (2001) and Laca (2002; 2004; 2005). This thesis also proposes that these verbs under discussion behave differently from verbs which contribute to express grammatical aspect ­– or viewpoint aspect (Smith 1997) – such as estar ‘be’, in the progressive aspect, and ir ‘go’, in the prospective aspect, also assuming that they have different positions in the syntactic structure. Since aspectual verbs are related to lexical aspect, the present research also analyzes lexical aspect features in the predicate which is selected for these verbs. Relevant features for this selection are located in the verbal phrase level (VP) and are given compositionally. Thus, phrases such as the direct object are able to change them, allowing (or not) that an aspectual verb select this VP. This work defends the hypothesis that each aspectual verb selects their complements based on specific features found in the VP, and that these features are linked to the semantics of this aspectual verb. Then, this research defends the idea that the selection constraints of each aspectual verb can be observed in its lexical entry, which explains the selection made by these verbs. Furthermore, we defend the idea that we can verify differences between semantically similar verbs like começar and passar, in their periphrastic construction, from differences found in their lexical entries.

AnexoTamanho
Roberlei_Bertucci_30_07_2015.pdf1.81 MB