Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Imagem

Mapeamento hidromorfodinâmico do complexo fluvial de anavilhanas

Subtítulo: 
contribuição aos estudos de geomorfologia fluvial de rios amazônicos
Autor(a): 
Neliane de Sousa Alves
Área: 
Geografia Física
Ano: 
2013
Resumo / Abstract / Acta / Resumé / Riassunto
Resumo: 

Este estudo dedicou-se à identificação de unidades morfológicas e suas respectivas tendências espaciais de processos hidromorfodinâmicos no baixo curso do rio Negro, na área do Complexo de Anavilhanas, produzindo-se a cartografia na escala 1:100.000. Esta cartografia apoiou-se na articulação de dados primários e secundários morfológico-morfométricos, hidrológicos, sedimentológicos e de cobertura vegetal. Dentre os primeiros, foram utilizados parâmetros como largura, declividades, extensão, geometria e distribuição das morfologias. Em relação aos parâmetros hidrológicos, foram acessados e tratados dados como: vazões diárias anuais, regime fluvial, velocidade de fluxo, amplitude anual de cotas fluviais, dentre outros. Para os sedimentológicos, foram observados 04 perfis e coletadas 54 amostras em diversos pontos representativos das unidades morfológicas identificadas, utilizando-se de parâmetros como: textura, estrutura e alguns elementos estratigráficos e de arquitetura deposicional. As informações de cada um destes ramos do conhecimento foram articuladas numa primeira versão de mapeamento. A partir destas correlações espaciais, partiu-se para proposição das tendências espaciais de balanços e tipos de processos atuantes em cada uma das unidades. As unidades e seus processos predominantes foram assim sistematizados: Sistema Canal, Planície de Inundação e Terra Firme. O primeiro inclui os subsistemas ria padrão anastomosado e ria padrão dendrítico, as barras fluviais e margens. O sistema Planície de Inundação inclui as ilhas, diques e lagos. Estes compartimentos geomorfológicos apresentam comportamentos sazonais distintos em períodos de estiagem, na subida das águas e nas cheias, todos comandados pelo efeito de barramento hidráulico causado pela variação anual dos níveis d’água do rio Solimões, determinando para o rio Negro uma amplitude anual das cotas de 11 metros. A dinâmica fluvial no sistema de canal é caracterizada pela alta variabilidade anual das cotas, altas vazões médias anuais, altos valores de transporte de carga orgânica anuais, baixos valores de velocidade e alta taxa de transporte de carga de fundo. O sistema planície de inundação caracteriza-se por processos deposicionais de acresção vertical com taxas anuais pouco expressivas nos lagos e diques, e alta estabilidade das formas, favorecida pela coesão do material síltico-argiloso dos diques. A exceção a esta estabilidade são as “terras caídas” (queda de parte das margens e vertentes) e as falésias fluviais na Terra Firme. No conjunto evidenciou-se um balanço erosivo-sedimentar pouco efetivo do ponto de vista das mudanças morfológicas anuais. O estudo permitiu a proposição de uma matriz explicativa para a atual estabilidade morfológica das formas da planície de inundação do Complexo de Anavilhanas, em contraposição à alta magnitude dos processos hidrológicos e de transporte de fundo dos canais principais. Por outro lado, evidenciaram-se também dificuldades para se classificar o complexo em relação às atuais referências de classificação de padrões fluviais, sugerindo a singularidade dos rios amazônicos, ainda pouco estudados na perspectiva geomorfológica.

Abstract: 

This study was developed to identify morphological units and their spatial trends of hydromorphodinamic processes of lower areas of Rio Negro river, called Anavilhanas Complex, producing mapping at 1:100,000 scale. This mapping is supported by the correlation between secondary and field data of morphological, morphometric, hydrological, sedimentological and vegetation cover characteristics. Regarding the morphological and morphometric characteristics, we used parameters such as width, slope angle, length, geometry and spatial distribution. In terms of hydrological parameters, were considered annual daily flow, annual flow regime, flow velocity, annual amplitude of water level, among others. Four soil and sedimentary profiles and 54 sedimentary samples were collected and analyzed at different and representative points of morphological identified units, using parameters such as texture, structure and some elements of stratigraphic and depositional architecture. The data of these scientific fields was integrated in a first version of the map. Based on these spatial correlations were proposed spatial trends of balance and types of hydrodinamics processes that is operating in each of the morphological units of: river channel, floodplain and slopes (“terra firme”) systems. In the river channel system were included the subsystems such anastomosed ria system, dendritic ria system, bars and margins. The floodplain system includes islands, levées and lakes. These geomorphological units have distinct seasonal hydrodinamic processes over hydrological year and are controlled by the variability of water levels of the Solimões river that determines an amplitude about 11 meters to Negro river. The fluvial dynamics of the channel systems units are characterized by high magnitude of fluvial flows and amplitude of water level, low rates of organic load, low values of flow velocity and high rate of annual bed load transport. The floodplain system are charachterized by low rates of depositional processes of vertical accretion in the lakes and levées, and high form stability, favored by the material cohesion silty-clay of the levées. The exceptions to this stability are the “terras caídas” (falls of part of margins and slopes) and fluvial cliffs in Terra Firme. As demonstrated above, the hole complex can be considered as an ineffective sedimentary environment from the point of view of yearly morphological changes. The study allowed to propose an explanatory matrix for the current stability of the morphological forms of the floodplain Complex Anavilhanas in contrast to the high magnitude of hydrological processes and bed load transport of the main river channels. Moreover, it is also demonstrated some difficulties to classify the complex according to the current references of river channel patterns, suggesting the uniqueness of the Amazon rivers, less studied by the point of view of geomorphology.

AnexoTamanho
Mapeamento hidromorfodinâmico do complexo fluvial de anavilhanas_Neliane de Sousa Alves.pdf19.76 MB