Graduação Pós-Graduação Pesquisa Extensão Biblioteca Intercâmbios Comunicação A FFLCH  
Skip to Content

Imagem

Em câmara lenta, de Renato Tapajós

Subtítulo: 
A história do livro, experiência histórica da repressão e narrativa literária
Autor(a): 
Eloísa Aragão Maués
Área: 
História Social
Ano: 
2012
Resumo / Abstract / Acta / Resumé / Riassunto
Resumo: 

Em 1977, a Alfa-Omega, uma editora de oposição ao regime militar, publicou Em Câmara Lenta, de Renato Tapajós. Foi a primeira obra nacional, produzida por um escritor que atuou em grupo da esquerda armada, a trazer uma reflexão crítica sobre as estratégias da guerrilha e a denunciar o emprego brutal da tortura pela repressão. O autor participara da Ala Vermelha, um agrupamento urbano de influência maoísta que empreendeu ações armadas, e por isso cumpriu pena de 1969 a 1974. Divulgado por todo o Brasil, o livro despertou a fúria de setores conservadores e levou a um episódio inusitado: em julho de 1977 Tapajós foi preso em São Paulo e ficou dez dias incomunicável, sob a acusação de que Em câmara lenta era “instrumento de guerra revolucionária”. Isso apesar de o livro não ter sido proibido e não ter, do ponto de vista legal, nenhum empecilho à sua circulação. Somente 15 dias depois da prisão de Tapajós, a obra foi censurada e sua venda, proibida. A partir das intrincadas repercussões desse fato, o propósito principal deste trabalho é procurar demonstrar como a experiência da luta armada se transformou em narrativa literária. Para tanto, apresentamos um estudo sobre a história do livro, sobre os procedimentos empregados tanto na formação da culpa dirigida contra Renato Tapajós (com base em documentos do Departamento Estadual de Ordem Política e Social, DOPS, de São Paulo, produzidos durante a investigação policial) quanto os utilizados pela defesa do caso, bem como a respeito da recepção crítica e do teor testemunhal presente no romance.

Abstract: 

In 1977, Alfa-Omega, a publish house which opposes the Military Regime, published Em Câmara Lenta, by Renato Tapajós. It was the first book to analyze the leftist guerilla groups strategies and to denounce the brutality of the torture enforced by the military and the police against the activists of those groups. Tapajós had been a militant of Ala Vermelha, an urban Maoist guerrilla group, and had been jailed from 1969 to 1974. Publicized all over the country, the book was furiously received by the the conservative sectors of Brazilian society. In a surprising move, Tapajós was jailed in São Paulo in July of 1977 and stayed 10 days without any communication, under the accusation that Em Câmara Lenta was a "tool of the revolutionary guerrilla". Formally, the book was not forbidden and legally, there was no problem to publish and publicize it. Just after 15 days of Tapajós got the the jail, the book was formally censured and it was made illegal to sell it. Taking in consideration the complex repercussions of this event, the initial aim of this dissertation is to demonstrate how the leftist guerrilla experience was transformed in a literary narrative. In order to do that, I present a study of this book history, the criminal procedures enforced against Renato Tapajós (using the documentation of the State Department of Political and Social Order, DOPS, the political police of São Paulo, produced during the police investigation) and in favor of him, as well as the testimonial narrative of the romance and its critical reception by the public and the specialists.

A estrutura argumental dos verbos na língua Juruna (Yudja)

Subtítulo: 
Da formação dos verbos para a análise das estruturas sintáticas
Autor(a): 
Suzi Oliveira de Lima
Área: 
Linguística
Ano: 
2011
Resumo / Abstract / Acta / Resumé / Riassunto
Resumo: 

 

Esta dissertação descreve e analisa os verbos da língua juruna (yudja) a partir de suas estruturas argumentais e consequências sintáticas. O objetivo é contribuir com um material para a escola indígena juruna assim como contribuir com os estudos teóricos da perspectiva gerativista de estudos sobre a linguagem. O texto é dividido em duas grandes partes (descrição e análise) sendo a primeira delas uma descrição de 302 verbos da língua. Nesta parte dividimos estes verbos em dezoito classes verbais a partir de critérios morfológicos, sintáticos e semânticos. Estes critérios foram estabelecidos a partir de características da língua, quais sejam estas: duplicação verbal, propriedades semânticas, afixos, causativização e propriedades das raízes - as quais associadas a verbalizadores formam os verbos. Nesta seção apresentamos quais são as construções e operações morfológicas que cada verbo descrito realiza (tais como: alternâncias de valência (por afixação e via alternância labile), duplicação e supleção verbal) e suas funções na língua. A segunda parte do texto denominada “análises” apresenta uma análise gerativa para os fatos da língua juruna. Para a questão da formação dos verbos, partimos da proposta de hale & keyser (1993; 2001) segundo a qual os verbos são formados de forma estrutural e hierárquica a partir de duas estruturas básicas (monádica e diádica) nucleadas por núcleos verbais (v1 e v2). Estas estruturas são utilizadas de forma paramétrica a partir de restrições das raízes verbais e seus traços sintáticos e semânticos. Considerando esta proposta teórica, argumentamos que os verbos da língua juruna são formados estruturalmente a partir de restrições dos traços que formam as raízes verbais, os quais também serão determinantes nos processos de atribuição e mudança de valência e voz assim como no processo de duplicação e supleção verbal. Após a análise referente à formação dos verbos apresentamos a formação de sentenças na língua juruna partindo do programa minimalista (chomsky 1995; 1998; 1999). Nesta seção apresentamos o processo de inserção de sujeitos (a partir de formas pronominais, demonstrativos e sintagmas nominais) em vp, discutimos os processos de concordância, analisamos a inserção de modo realis/ irrealis, bem como questões relacionadas a ordem sentencial, adjunção de advérbios e o paralelismo entre os planos nominal e verbal, a partir das questões associadas à cumulatividade e quantificação. O ponto central desta dissertação é, portanto, argumentar que todas as propriedades sintáticas da língua juruna decorrem essencialmente dos traços formadores de seus verbos. Desta forma, para a compreensão da sintaxe de uma língua é necessário compreender a estrutura argumental de seus verbos. 

Abstract: 

This dissertation describes and analyzes juruna (yudja) verbs based on argument structure and its syntactic consequences. We aim to offer to the juruna school useful material about verb classes and also to contribute to the advancement of language studies in the generativist framework. The dissertation is divided in two parts - description and analysis). The first is a description of 302 verbs in this language. In this part, we divided verbs in eighteen classes based on morphological, syntactic and semantic criteria established from phenomena present in juruna. These phenomena are: verb reduplication, semantic properties of roots and affixes, causativization and properties of roots that, associated to verbalizers, form verbs. We presented constructions and morphological operations that each verb described realize, for instance: valence alternation (by affixation or labile alternation), reduplication and suppletion and their functions in this language.  The second part of the dissertation - entitled “analysis” - presents a generativist account of some juruna facts described in the first part. To discuss verb formation we based ourselves on hale & keyser’s (1993; 2001) proposal that verbs are formed from two basic structures (monadic and dyadic) with verbal nuclei (v1 and v2) organized structurally and hierarchically. These structures are utilized parametrically, taking into consideration verbal root restrictions and syntactic and semantic traces. Supported by this theorical proposal, we argued that verbs in juruna are formed structurally based on restrictions of their root. These restrictions will also determine the process of attribution and change of valence and voice and the processes of verb duplication and suppletion in the language. After the analysis of verb formation, we present a hypothesis of sentence structure in juruna based on the minimalist program (chomsky 1995; 1998; 1999). In this section we discussed: 1) subject insertion (taking into consideration pronominal forms, demonstratives and nominal phrases) in vp; 2) agreement processes; 3) the insertion of mood realis/ irrealis; 4) sentential order; 5) adverbial adjunction and 6) the parallelism between nominal and verbal domains based on cumulativity and quantification. The central theoretical point of this dissertation is to argue in favor of the idea that syntactic properties may be explained, in large part, as a consequence of verb formation. In this sense, to understand the syntactic structure of a language it is essential to understand the argument structure of its verbs. 

Projeto On Line

Série Produção Acadêmica Premiada – Livros on line

A Série Produção Acadêmica Premiada é uma iniciativa da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Sua finalidade é premiar teses e dissertações que se distinguiram nos âmbitos de seus Programas de Pós-Graduação e promover a publicação em formato de livros on line (e-book), sob as normas internacionais de edição, o International Standard Book Number (ISBN).

Com esta série propõe-se a tornar públicos os trabalhos que se destacaram nos domínios da Antropologia, Ciência Política, Filosofia, Geografia, História, Letras e Sociologia. Deste modo, propicia-se maior acessibilidade – não apenas ao campo universitário, mas ao público em geral – à excelência da produção acadêmica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Divulgar conteúdo